BNB e BID negociam R$ 1,6 bilhão para financiar projetos de infraestrutura

Podem ser beneficiados projetos ligados a rodovias, ramais ferroviários, condomínios logísticos, irrigação, saneamento, energia e conectividade


Diretoria do BNB e diretores do BID. Foto: Divulgação

Por Átila Varela
atila@focus.jor.br

Banco do Nordeste (BNB) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estão realizando encontros para acerto na liberação de US$ 300 milhões, equivalentes a R$ 1,6 bilhão, à instituição brasileira com objetivo de financiar projetos de infraestrutura e capacitação técnica de cadeias produtivas. A expectativa é de que os recursos estejam disponíveis no primeiro semestre de 2023 nos estados da área de atuação do BNB.

As reuniões entre as equipes de trabalho dos dois bancos começaram este mês e servem para elaboração do programa e detalhamento de aspectos técnicos visando atender as normas previstas na Lei de Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Segundo o presidente do BNB, José Gomes da Costa, os recursos serão utilizados para dar suporte aos governos estaduais na estruturação de cadeias produtivas locais. “Esta será uma boa oportunidade para realizarmos operações com a gestão pública local e impulsionarmos a economia. A parceria também vai permitir a estruturação de uma fábrica de projetos no Banco do Nordeste, para apoio a futuras iniciativas”, afirma.

A negociação com o BID foi autorização no âmbito do Programa de Desenvolvimento Produtivo da Região Nordeste (Prodepro), que tem por objetivo superar gargalos de infraestrutura e favorecer a competitividade das empresas e a melhoria dos indicadores socioeconômicos da Região.

Podem ser beneficiados projetos ligados a rodovias, ramais ferroviários, condomínios logísticos, irrigação, saneamento, energia e conectividade.