Blog do Resenhador

por Leopoldo Cavalcante
Veja todos os artigos do autor

Heinrich Böll e o poder do jornalismo ruim

Henrich Böll, Nobel de literatura, traz críticas às fake news - nome rebuscado para o que, antigamente, era apenas conhecido como mentiras.


A honra perdida de Katharina Blum, ou De como surge a violência e para onde ela pode levar – Heinrich Böll

“Os primeiros fatos a serem apresentados são brutais: quarta-feira, 20 de fevereiro de 1974, véspera da Weiberfastnacht, uma jovem de 27 anos sai de seu apartamento em certa cidade, por volta das 18h45, para dançar em uma festa privada”. Disso, ela dança, sem saber, com um criminoso procurado pela polícia, o ajuda a fugir sem motivo aparante – amor? -, vai depor na delegacia e vira o novo alvo do JORNAL.

O JORNAL é uma figura meramente ilustrativa, pura ilusão do narrador, afinal que tipo de veículo sério iria se dispor a fabricar notícias falsas que envolveriam a reputação de uma moça inocente, destruindo a vida dela e dos seus familiarias? Afinal, nunca os veículos noticiosos mentiram ou se dispuseram a ir tão baixo, certo? Bem, desde que o mundo é mundo as pessoas mentem. E na Alemanha, o propagador favorito de mentiras era (e é) a revista BILD. Esse livro é um panfleto contra as práticas de jornais como aquele.

Nessa ficção de estilo jornalístico, conhecemos a recatada e do lar Katharina Blum, que, depois de sofrer a perseguição do JORNAL, mata o jornalista da matéria dela. O estilo do livro é curioso: um panfleto contra o jornalismo mentiroso escrito numa forma entre o jornalismo e o relato policial inventando um caso – seria a ficção algo além da mentira e da verdade?, se sim, qual o valor de tratar da mentira sendo que a verdade já está distante? Sei lá. Só sei que a mentira é uma das catalisadoras da violência. E um povo exposto constantemente aos males da mentira pode se tornar instável.

Será só coincidência uma ficção reeditada em 2019 sobre notícias falsas destruindo a honra de uma pessoa e conectando-as ao surgimento da violência catártica? Provavelmente, afinal, 2018 foi um ano tranquilo pro jornalismo brasileiro.

PS: Além de blogueiro, sou jornalista. O texto acima tem mais ironia do que me orgulho. Não acreditem em tudo o que vocês lêem na Internet. Nem em mim (só nas minhas matérias jornalísticas, e olhem lá).

Ficha técnica:
Livro: A honra perdida de Katharina Blum, ou De como surge a violência e para onde ela pode levar
Autor: Heinrich Böll
Editora: Carambaia
Ano de lançamento: Original de 1974; Edição brasileira de 2019
Link para a editora.