Auditoria no DPVAT aponta R$ 1 bi em gastos atípicos, diz consultoria

Foram constatadas, entre as irregularidades, concentração no pagamento de sinistros em pequeno número de médicos, gastos excessivos no pagamento de advogados e compra de garrafas de vinho e de um veículo usado pela esposa de um ex-diretor da empresa


DPVAT 2020. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Levantamento realizado pela consultoria KPMG apontou uma série de inconsistências financeiras e administrativas na Seguradora Líder, que administra o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT). Conforme o jornal Folha de S.Paulo, os problemas em pagamentos feitos pela seguradora podem superar a marca de R$ 1 bilhão.

O estudo foi encomendado em 2017 pela atual direção da Líder — consórcio formado por 73 empresas — e avaliou documentos da seguradora de 2008 a 2017. Foram constatadas, entre as irregularidades, concentração no pagamento de sinistros em pequeno número de médicos, gastos excessivos no pagamento de advogados e compra de garrafas de vinho e de um veículo usado pela esposa de um ex-diretor da empresa. A Seguradora Líder se pronunciou em nota: “Em 2017, com a entrega do relatório sobre a análise documental, foram adotadas todas a medidas administrativas e de compliance cabíveis, alinhadas com os valores de retidão e transparência que norteiam a administração da Seguradora Líder”.