As condições dadas por Luizianne: no reino do improvável


O PT cumpriu parte de seu calendário eleitoral e homologou a pré-candidatura de Luizianne a prefeita. Na sequência, em entrevista à rádio OP/CBN, a deputada federal falou sim que até abriria mão de se candidatar em Fortaleza. Porém, nas seguintes circunstâncias: a união de todas as forças que estão no campo anti-Bolsonaro, representado em Fortaleza pela candidatura do Capitão Wagner, em torno de um candidato do PT e somente do PT. Com o PDT na vice, por exemplo. Ou seja, algo muito improvável. Algo que só tem alguma probabilidade de ocorrer em caso de um segundo turno em que Wagner seja o concorrente. Para isso se construir já no primeiro turno, só uma reviravolta radical na conjuntura.

Fábio Campos

Jornalista formado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, onde editou a Coluna Política, entre 1996 e 2010. Foi editor do Anuário do Ceará entre 2002 e 2017. Apresentou programas de entrevistas na TV O Povo e foi comentarista nas TVs Cidade, Jangadeiro, além da rádio O Povo CBN.