Após venda de ativos, Eletrobras registra lucro líquido de R$ 5,5 bilhões

O montante obtido é resultado da venda de ativos, especialmente a privatização da Amazonas Energia, subsidiária da Eletrobras. Só a empresa rendeu R$ 5,2 bilhões aos cofres da estatal. As operações continuadas registraram R$ 301 milhões


Foto: Divulgação Governo Federal

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

A Centrais Elétricas Brasileiras S.A (Eletrobras) teve um lucro líquido de R$ 5,5 bilhões no segundo trimestre de 2019, resultado 305% maior do que o R$ 1,3 bilhão registrado no mesmo período do ano passado.

O montante obtido é resultado da venda de ativos, especialmente a privatização da Amazonas Energia, subsidiária da Eletrobras. Só a empresa rendeu R$ 5,2 bilhões aos cofres da estatal. As operações continuadas registraram R$ 301 milhões.

O crescimento da receita operacional líquida foi 12% na comparação anual entre o segundo trimestre de 2018 e o deste ano, passando de R$ 5,9 bilhões para R$ 6,6 bilhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) recorrente cresceu 8%, passando de R$ 2,8 bilhões para R$ 3,1 bilhões.

No semestre, a Eletrobras teve lucro líquido de R$ 6,9 bilhões, um aumento de 272% em relação ao R$ 1,8 bilhão do primeiro semestre de 2018. A receita operacional líquida cresceu 9,2%, passando de R$ 11,9 bilhões no primeiro semestre de 2018 para R$ 13,09 bilhões. Com isso, o Ebitda recorrente passou de R$ 6,1 bilhões para R$ 6,03 bilhões.