Após a reforma trabalhista, média de ações cai de 226 mil para 143 mil ao mês

Entre 2014 e  2017, tínhamos uma média mensal de novas ações entre 207 mil e 226 mil .


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

A reforma trabalhista continua transformando a realidade da Justiça do Trabalho no Brasil. Após mais de 1 ano e seis meses, a reforma conseguiu diminuir em quasse 100 mil ações trabalhistas por mês a média de processos protocolados. Entre 2014 e  2017, tínhamos uma média mensal de novas ações entre 207 mil e 226 mil. Neste ano, no entanto, segundo dados do TST, caiu para 143 mil.

O presidente do TST, ministro Brito Pereira, avalia de forma positiva o menor número de processos. “Até o momento, o principal impacto é a redução do número de reclamações trabalhistas, o que pode ser comprovado pelos dados estatísticos. Paralelamente, houve um aumento de produtividade”, disse em nota divulgada pelo tribunal.