Anvisa quer que vacina da AstraZeneca traga informações sobre coágulos na bula

A agência explica que, no Brasil, com mais de 4 milhões de doses administradas dessa vacina até agora, foram registrados um total de 47 casos suspeitos de eventos adversos tromboembólicos


Vacina Covishield. Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

A Anvisa solicitou à fabricante da vacina Covishield, a AstraZeneca, a alteração da bula do imunizante. De acordo com a agência, é importante incluir uma advertência sobre casos raros de formação de coágulos sanguíneos.

“Em consonância com o posicionamento de autoridades regulatórias internacionais, a Anvisa entende que pode haver potencial relação entre o uso da vacina contra a Covid19 da empresa Oxford/Astrazeneca/Fiocruz com os eventos tromboembólicos relatados. Os casos extremamente raros de coágulos sanguíneos associados à trombocitopenia – diminuição do número de plaquetas (fragmentos de células que ajudam a coagular o sangue) e em alguns casos sangramentos podem estar associados à vacina. O evento adverso é extremamente raro e passará a constar na bula do produto”, destacou a Anvisa em nota.

“O risco de ocorrência de coágulos sanguíneos é baixíssimo, mas o cidadão deve estar atento aos possíveis sintomas associados (falta de ar, dor no peito, inchaço na perna, dor abdominal persistente, sintomas neurológicos, como dores de cabeça fortes e persistentes ou visão turva, entre outros) para que procure atendimento médico imediato”, complementa.

A agência explica que, no Brasil, com mais de 4 milhões de doses administradas dessa vacina até agora, foram registrados um total de 47 casos suspeitos de eventos adversos tromboembólicos, sendo apenas um associado à trombocitopenia.