Aliados de Bivar ampliam o poder e dão nó político nos bolsonaristas do PSL

Os deputados aliados de Bivar conseguiram ampliar o número de delegados com direito a voto nas decisões do partido, como a eleição para o diretório nacional, e, de quebra, limitaram as ações na Câmara de cinco deputados da ala bolsonarista.


Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Os aliados do presidente Luciano Bivar (PSL-PE) realizaram na manhã desta sexta-feira, 18, uma convensão extraordinária do partido. Lá, deram um nó político na ala bolsonarista. Conseguiram ampliar o número de delegados com direito a voto nas decisões do partido, como a eleição para o diretório nacional, e, de quebra, limitaram as ações na Câmara de cinco deputados da ala bolsonarista. Com estas medidas, os aliados de Bivar passam a ter ainda mais controle do partido.

Na reunião, os deputados limitaram as ações dos deputados Alê Silva (MG), Aline Sleutjes (PR), Bibo Nunes (RS), Carla Zambelli (SP) e Carlos Jordy (RJ), que perdem, por exemplo, o direito de participarem de comissões da Casa. Segundo a direção, os deputados atacaram repetidamente o partido e o presidente Bivar.

A Executiva do partido decidiu também ampliar o número de delegados com direito a voto nas decisões do partido. Passa de 101 para 153 o número de delegados que podem decidir, inclusive, quem será o presidente da sigla. Dos 52 novos nomes eleitos, há diversos aliados declarados de Bivar.