AGU suspende promoção em massa de 606 procuradores da União

A decisão de anular as promoções foi do procurador-geral Federal, Leonardo Lima Fernandes


Foto: Divulgação.

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Foi suspenso, na quinta-feira, 24, pela Advocacia Geral da União (AGU) uma portaria que promoveu em massa 606 procuradores da União ao topo da carreira. A normativa estabelecia que um total de 606 membros da carreira da PGF (Procuradoria Geral Federal) fossem contemplados, com salários acima de R$ 27 mil. Além deles, um procurador passou da categoria de início para a intermediária.

A anulação foi uma decisão do procurador-geral Federal Leonardo Lima Fernandes. Ele disse que a suspensão tem base “no poder geral de cautela da Administração, e por razões de conveniência e oportunidade”. Apesar disso, ele ressaltou “que todos os atos praticados neste procedimento revestiram-se de legalidade”.

Os aumentos constam da portaria nº 510 de 2020, publicada na sexta-feira, 18. Em outras carreiras da AGU, e no caso dos procuradores da República, é preciso que surjam vagas para a promoção.