Advogado Deodato Ramalho sobre Ronivaldo Maia: “Fizeram o mesmo com o Lula”

Preso no ano passado após avançar um automóvel contra uma mulher com quem mantinha um relacionamento, o parlamentar chegou a passar cinco meses afastado da Câmara Municipal, mas voltou à Casa no final de abril para se defender


Deodato Ramalho. Foto: Divulgação PT

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

O advogado Deodato Ramalho (PT), responsável pela defesa do vereador Ronivaldo Maia (PT) em processo interno, lamentou a escolha da sigla que determinou a expulsão do parlamentar do partido.

Deodato disse que não pode comentar detalhes do caso, que corre em segredo de Justiça no Judiciário, mas comparou a decisão do PT ao que o ex-juiz Sergio Moro e a força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) teriam feito com o ex-presidente Lula (PT) durante a Operação Lava Jato.

“Criaram narrativas falsas e alimentaram a imprensa para achincalhar a imagem dele e crucificar”, afirma. “E depois os processos acabaram anulados”, argumentou.

O diretório estadual do PT no Ceará decidiu, na noite de ontem, quarta-feira, 22, por 27 votos a 26, pela expulsão do vereador de Fortaleza, Ronivaldo Maia. O parlamentar é acusado de tentativa de feminicídio após ter jogado o carro em que se encontrava contra uma mulher, durante uma discussão ocorrida no fim de novembro do ano passado.