A polêmica Heitor X Heitor

Um é Férrer. O outro é Freire. Um disputa eleições desde a década de 1990. O outro participou da primeira eleição em 2016, para vereador de Fortaleza.


Deputado estadual é “dono” do nome “Heitor” desde que disputa eleições, na década de 1990.

Tem razão o já veterano deputado estadual Heitor Férrer (SD) quando reclama o direito de usar sozinho seu próprio nome na disputa pela prefeitura de Fortaleza. Assim foi nas disputas de 2004, 2008, 2012, 2016 e será agora na de 2020. Foi assim em todas as eleições parlamentares que disputou (e venceu) desde a década de 1990.

Tem razão o jovem deputado federal Heitor Freire (PSL) quando reclama o direito de usar seu próprio nome em sua postulação para o cargo de prefeito da Capital. Afinal, foi o nome que já usou quando disputou o mandato parlamentar de vereador da Capital em 2016 e depois, em 2018, para uma vaga na Câmara dos Deputados, na qual logrou êxito.

 

Deputado Heitor Freire. Foto: Divulgação Facebook

Pois é. De fato, é uma situação incômoda. Caberá à Justiça Eleitoral decidir o que fazer.

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.