A pandemia do Coronavírus: Nós vamos vencer! por Luiz Pontes


O ex-senador Luiz Pontes é o presidente estadual do PSDB. Foto: Divulgação.

A pandemia de coronavírus nos colocou no furacão da maior crise de nossa história, mas por isso mesmo exige dos governantes que exerçam com clareza seus papéis de lideranças, contribuindo na tomada de decisões nem sempre simpáticas ao senso comum, mas necessárias desde que visem o coletivo. É nesse sentido, como cidadão, empresário, mas também como homem público que sou, que quero me solidarizar com a decisão do governador Camilo Santana de prorrogar o decreto que mantém a quarentena em todo o Ceará por mais uma semana.

Como empresário, entendo bem a preocupação do setor produtivo com a economia, principalmente no que tange à manutenção de empregos, às pessoas mais pobres, os autônomos e desempregados. Prezo sim pela economia, mas é fundamental que vidas sejam preservadas.

O momento é grave, pede união de todos e nos impõe a responsabilidade de olharmos além da conjuntura e ver o que nos espera quando tudo isso passar. Não vamos transformar divergências em disputas políticas porque o momento não é de polarização. Não há espaço para protagonismos e disputas menores. O momento é de trabalharmos juntos com toda a sociedade e de atender os mais vulneráveis, apoiar os nossos profissionais de saúde e salvar vidas.

Esta semana, vimos o reconhecimento público de um erro cometido pelo prefeito de Milão, que apoiou a campanha Milão não Pára, estimulando os moradores da cidade a continuar as atividades econômicas e sociais, mesmo com a pandemia do novo coronavírus. O resultado foi desastroso e deu no que estamos testemunhando hoje: uma cidade arrasada, acometida pela doença. Não é o que queremos para os cearenses, nem para o nosso País.

Aqui, temos líderes e não chefes imediatos. Quero reconhecer o trabalho do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, que, mesmo acometido pelo coronavírus, mantém-se ativo em seus deveres. Do mesmo modo, me solidarizo com a dedicação de todos os profissionais de saúde, na pessoa do nosso secretário, dr. Cabeto, que tem desempenhado um papel incansável nas ações de combate à pandemia no Ceará.

A guerra que travamos é contra o vírus e não contra pessoas. Àqueles que teimam em tirar proveito político do caos, minhas sinceras condolências pela visão míope que adotam. Mas até esses passarão e ao cabo de tudo isso, vai ressurgir um Ceará e um País ainda mais fortes e coesos, prontos para recomeçar.

Por enquanto, sigamos os protocolos sanitários recomendados pela OMS e por nossos profissionais e técnicos da saúde que têm qualificações para tal. Vamos em frente!

Ex-senador Luiz Pontes