A conversa de Luizianne com Heitor, que se manterá em carreira solo

Já Luizianne, certamente continuará na busca de uma aliança. Com dimensão, resta-lhe o MDB, que já negou-se a compor com o Capitão Wagner (Pros). 


Luizianne Lins. Foto: Divulgação Facebook

Luizianne Lins (PT) e Heitor Férrer (Solidariaedade) almoçaram hoje no La France. Uma ótima escolha. Recomendo. Mas o menu da casa ficou em segundo plano. O prato principal foi a eleição de Fortaleza. Luizianne gostaria muito de ter Heitor como seu candidato a vice. Conversaram bastante, mas longe de ser conclusiva.

Presidente do SD, o deputado federal Genecias Noronha estava também à mesa. Foi dele a foto enviada para alguns jornalistas. Enviar para a imprensa fotos de conversas de bastidores não é boa coisa. Não se divulga conversa preliminar e de articulação. Nessa área, o segredo é a alma do negócio. Só se divulga quando alguém quer que a coisa ali não dê certo.

Pouco tempo depois da conversa vazada, Heitor, procurado pela imprensa, foi incisivo na resposta: “Não serei vice nem da Luizianne e nem de qualquer outro candidato”. Heitor declarou ainda que manifestou essa posição na conversa com Luizianne.

Portanto, Heitor depende hoje do MDB, único partido na prateleira, para manter a sua candidatura. Sem a parceria, sua pretensão perde a viabilidade e o caminho é a desistência.

Já Luizianne, certamente continuará na busca de uma aliança. Com dimensão, resta-lhe o MDB, que já negou-se a compor com o Capitão Wagner (Pros).

 

 

Fábio Campos

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), foi repórter de política e articulista do O Povo, o mais tradicional veículo de jornalismo impresso do Ceará, onde editou a Coluna Política por 14 anos (1996-2010) e a Coluna Fábio Campos por sete anos (2010-2017). Também foi editorialista do mesmo veículo entre 2013 e 2017. Concomitantemente às funções no jornal, editou o Anuário do Ceará por 15 anos, modernizando o conteúdo e o projeto gráfico da prestigiada publicação. Apresentou o programa Jogo Político na TV O Povo por 12 anos, ancorou o programa Contraponto na TV Cidade (Record), foi comentarista de política na TV Jangadeiro (SBT) e na rádio O Povo/CBN. Em agosto de 2017 iniciou a startup Focus.jor.