62% dos bares e restaurantes alteraram menu por problemas de abastecimento ou inflação no último trimestre

Nova pesquisa da série Covid-19 realizada pela Associação Nacional de Restaurantes (ANR), pela consultoria Galunion e pelo Instituto Foodservice Brasil (IFB) ouviu 830 empresas de todo o País, que representam mais de 15 mil estabelecimentos


Foto: Divulgação

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

Apesar da volta ao atendimento presencial e a retomada do faturamento em bares, restaurantes, lanchonetes, cafés e toda a cadeia do foodservice brasileiro, a inflação continua sendo um entrave para o setor.

Segundo dados da nova pesquisa da série Covid-19, realizada pela Associação Nacional de Restaurantes (ANR), pela Galunion, consultoria especializada no mercado foodservice, e pelo Instituto Foodservice Brasil (IFB), como resultado deste cenário, 62% das empresas que atuam com alimentação fizeram alterações no menu por problemas de abastecimento ou inflação nos últimos três meses de 2022.

Devido a esse aumento de custos nos insumos, 63% têm focado em reduzir desperdícios e 57% têm comprado de novos fornecedores para driblar tais desafios e continuar tendo rentabilidade.

A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 30 de agosto de 2022 com 830 empresas de todo o País e de diversos perfis, de redes de franquias a independentes, que representam mais de 15 mil lojas. A pesquisa anterior, realizada em abril deste ano, apontava a preocupação com os custos fundamentada nos índices oficiais, como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, que continua sendo um dos maiores desafios para aqueles que atuam no foodservice.

Neste novo levantamento, é possível verificar ações desenvolvidas pelas empresas que atuam no setor para tentar mitigar esta questão. Dessa forma, 67% dos respondentes testaram novas marcas de fornecedores nos últimos três meses, sendo 73% desses motivados pela oferta de melhores preços e, em menor grau, 40% por problemas de abastecimento do fornecedor anterior. Atualmente, os dois principais desafios dos negócios em 2022 são a inflação em geral para 68% e atrair clientes e manter/crescer vendas para 53%.

Outro entrave evidenciado pela pesquisa foi a contratação e retenção de colaboradores em bares e restaurantes, por exemplo. Segundo os dados, 55% estão com dificuldade em encontrar e reter colaboradores, e a melhor forma indicada para descobrir novos talentos é por indicação dos atuais, que já atuam no estabelecimento. Para tornar as vagas mais atrativas, 31% utilizam premiações por metas atingidas como forma de retenção de bons colaboradores. E quando o tema é sobre benefícios e mudanças na gestão, o método mais usado é o desenvolvimento da gestão por meio de treinamentos internos e externos, aplicado por 29% dos entrevistados, seguido por planos de carreira revigorados, aplicados por 17%.

FATURAMENTO

Das 598 empresas independentes e 232 redes ouvidas, foi possível verificar que houve uma melhora na retomada dos negócios nos primeiros seis meses de 2022. O levantamento evidencia que 57% dos negócios estão com faturamento superior quando comparado ao primeiro semestre de 2021. Além disso, no caso de restaurantes com mais de 10 anos no mercado, 70% tiveram um faturamento superior ao primeiro semestre de 2021 e 70% devem fechar o primeiro semestre com lucro. Este número sobe para 78% com lucro para os restaurantes que têm como fortaleza a área de recrutamento, seleção e retenção de pessoas, e não tem tido dificuldades nesta área, que representam 11% da amostra. Por outro lado, 37% ainda estão com dívidas e atrasos de pagamento, enquanto 78% dessa faixa acreditam que todas serão quitadas em até dois anos.