Dragão do Mar articula criação de um hub cultural

A ideia é aproveitar a chegada do hub aéreo da Air France/KLM/Gol, que também atrai rotas de outras empresas, para promover o intercâmbio cultural. 


Por Nathália Bernardo
nathalia@focus.jor.br

O Instituto Dragão do Mar articula a criação de um hub cultural, com circulação de artistas cearenses em nível nacional e internacional, trazendo também nomes de fora para o Ceará. O projeto terá início na área musical, sendo levado posteriormente para audiovisual, dança e teatro.

Paulo Linhares, presidente do Instituto, conta que já fechou acordo com o Sesc de São Paulo, onde os cearenses se apresentarão. Também há negociação com o Ibirapuera (SP), Circo Voador (RJ) e casas de Belo Horizonte.

Também há acordo com Chile, enquanto Argentina, Colombia e Peru estão em negociação. Europa e Estados Unidos entram na agenda em seguida.

Os primeiros artistas estão sendo escolhidos por uma comitiva, que conta com nomes como a jornalista Roberta Martinelli, apresentadora da TV Cultura e da Rádio Eldorado, e Alexandre Matias, responsável pela área de música do Centro Cultural São Paulo.

Ao todo, serão escolhidos cem projetos. Os mais bem avaliados entrarão na programação e gravarão músicas a serem colocadas em plataformas de streaming. Os demais ficarão em monitoramento, com participação em workshops.

Segundo Paulo, a ideia é aproveitar a chegada do hub aéreo da Air France/KLM/Gol, que também atrai rotas de outras empresas, para promover o intercâmbio cultural.

Leia também
+ Dragão ou Castelão? Destino do CFO deve ser decidido neste mês

+Sesc vai deixar unidade Iracema; Dragão implantará aceleradora no local

+Dragão quer apoio da Air France/KLM/Gol para desenvolver hub cultural